Skip to content

Palestras

Além de escritor, também desenvolvo trabalho como palestrante.

Partindo de minhas experiências pessoais, discorro sobre assuntos diversos.

Segue histórico de palestras realizadas:

 

16 de novembro de 2014

Local: Templo de Umbanda Mãe Iansã e Caboclo Sete Estrelas, São Bernardo do Campo/SP

Comentários
Iniciei minha fala com a poesia de autoria própria “Um Belo Instrumento”. Falei sobre minha condição de pessoa com deficiência sob a ótica espiritualista e, em seguida, abri para perguntas. Foi um evento bem intimista e os presentes, em sua maioria, membros do templo, proporcionaram-me grande acolhimento. Ao final, pude observar uma sessão de trabalhos da casa.

Sou espiritualista e gosto de dialogar e comungar com as mais diversas religiões e crenças, acolho sempre com muita alegria as oportunidades de praticar e vivenciar o ecumenismo.

TUMICSE 1

TUMICSE 3

TUMICSE 2

TUMICSE 5

TUMICSE 4

——–

1 de novembro de 2014

Local: UNIP, São José dos Campos/SP

Evento: 1o. Encontro de Distrofia Muscular do Vale do Paraíba

Tema: Rede Distrofia Brasil

Comentários
Apresentei a Rede Distrofia Brasil, falando de seu surgimento, missão, objetivos, linhas de atuação, estrutura de funcionamento, trabalhos desenvolvidos e alguns de seus números.

O encontro também contou com palestras da Dra. Ana Lúcia Langer, pediatra especialista em doenças neuromusculares (umas das principais especialistas em Distrofias Musculares do Brasil); Isabela Pessa Anequini Leite, fisioterapeuta motora; Simone Gonçalves Andrade Holsapfel, fisioterapeuta respiratória; e dos portadores de Distrofia Muscular, Fabricio Silva Rodrigues, palestrante, escritor e organizador de encontros sobre as Distrofias Musculares, e Ítalo Herrero Calegari. Também portador da doença, Valmir Moreira Rodrigues, músico e professor de música, realizou apresentação musical cantando e tocando violão ao lado de seus alunos.

Evento ainda contou com participações especiais de Zenilda Martins, enfermeira consultora cientifica da AFAG (Associação dos Familiares, Amigos e Portadores de Doenças Graves), e Gabriel Teixeira, coordenador do GEDR Brasil (Grupo de Estudos de Doenças Raras).

Ao final do encontro houve exposição e venda do livro de poesias “DMD Deus Me Deu”, de Fábio Cassiano, também portador de Distrofia Muscular.

Estiveram presentes, portadores, familiares, amigos, universitários e profissionais da saúde, em um evento de informação, conscientização, troca de experiências, encontros e reencontros.

1907302_803701246338478_7721547463119130088_n

10696183_803697876338815_3754498298492574163_n

2014-11-01 15.41.04

——–

29 de agosto de 2014

Local: Centro de Formação de Professores Miguel Arraes, Mauá/SP

Evento: Formação Continuada para trabalhadores(as), técnicos(as), gestores(as) e Conselheiros(as) de Direito e População em Geral

Tema: Pessoas com deficiência

Comentários
Evento promovido pela Secretaria de Cidadania e Ação Social da Prefeitura de Mauá, com objetivo de discutir assuntos relacionados às pessoas com deficiência. Apresentei a Rede Distrofia Brasil, projeto que crei em 2013 e do qual hoje sou coordenador, uma rede de trabalho de abrangência nacional que atua em prol dos portadores das Distrofias Musculares. Discorri sobre o que motivou sua criação, suas propostas e trabalhos desenvolvidos. Levantei a importância de pessoas com demandas comuns se unirem e organizarem para buscarem o que lhes é de necessidade e direito.

Fiz parte da composição da 2a. mesa do evento, ao lado de Suely Satow (Paralisia cerebral moderada), Bacharel em Filosofia e Comunicação Social pela PUC-SP, mestre e doutora pela mesma entidade, especialista em inclusão pela Universidade de Salamanca (Espanha) e autora dos livros “Paralisado cerebral: construção da identidade na exclusão” e “Memórias de uma incluída pela exclusão”; e Antonio Carlos “Tuca” Munhoz (Sequela de poliomielite – CID B91), Graduado em Filosofia, Secretario Adjunto da Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida da Cidade de São Paulo, Presidente da Comissão Permanente de Acessibilidade da Cidade de São Paulo, Consultor do Centro Brasileiro de Classificação de Doenças CBCD da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo – USP e Membro da Red Ecumênica em Defensa de lãs Personas com Discapacidad en América Latina – EDAN.

No final foi aberto espaço para perguntas do público e debate de idéias entre os palestrantes. Estiveram presentes pessoas com diversos tipos de deficiência, membros de associações voltadas ao atendimento de pessoas com deficiência, professores e profissionais ligados à prefeitura de Mauá, entre outros. Foi um evento muito rico em vários aspectos.

20140829-0008

Suely Satow (esq.) e “Tuca” (dir.)

20140829-0011

——–

13 de outubro de 2013

Local: Igreja Metodista no Itaim Bibi, São Paulo/SP

Evento: Comemoração de 84 anos da Igreja Metodista no Itaim Bibi

Tema: Depoimento

Comentários
Meu depoimento fez parte da programação especial de comemoração dos 84 anos da igreja. Aconteceu em uma linda e ensolarada manhã de domingo. Havia poucas pessoas presentes, o que conduziu tudo para uma boa conversa. Falei um pouco a meu respeito e destaquei que todos somos igualmente especiais, que não importa a aparência, a idade, o gênero, o grau de escolaridade, a condição financeira, a presença ou não de uma deficiência, seja de que natureza for, pois, em essência, somos todos humanos, dotados de luz e potencial infinito. Disse que tudo é uma questão de manifestarmos nossa luz, de darmos vazão a ela, de a deixarmos brilhar.

Além do depoimento, oramos, cantamos louvores, ouvimos a palavra, confraternizarmos e celebramos todos juntos.

IMI 1

IMI 6

IMI 4

IMI 5

——–

27 de novembro de 2012

Local: UMESP (Universidade Metodista de São Paulo), São Bernardo do Campo/SP

Tema: Palestra para os alunos do 1o. e 3o. anos do curso de graduação de Fisioterapia

Comentários
Após um intervalo de alguns anos, retornei à UMESP para falar com os alunos de Fisioterapia. Nessa ocasião, tiveram oportunidade de me ver em um estágio um pouco mais avançado da minha doença, já dependente de um aparelho para respirar. Destaquei os pontos principais e mais marcantes de minha trajetória de vida, abrindo, em seguida, para perguntas e interação com os alunos. Também citei exemplos de amigos meus com deficiência que, assim como eu, são bem atuantes e inspiradores.

Anos depois, fui convidado, pelos alunos de 1o. ano presentes na palestra, para ser patrono da turma na cerimônia de colação de grau, ocorrida em fevereiro de 2014. Foi uma experiência honrosa e emocionante.

DSC09036

DSC09034

DSC09035

——–

5 de novembro de 2012

Local: FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), Santo André/SP

Tema: Palestra para residentes

Comentários
Foquei minha fala na importância de médicos e profissionais da saúde darem atenção especial a pacientes que apresentam doenças incomuns e pouco conhecidas, como é o caso das doenças neuromusculares e muitas mais. Normalmente elas tem peculiaridades próprias e os protocolos de atendimento convencionais, por vezes, são inadequados e podem oferecer grandes riscos à pessoa, inclusive de morte. Pedi aos presentes que, ao tratarem pacientes com doenças sobre as quais não tenham domínio, sejam humildes para pesquisar, receber orientações de especialistas nas patologias em questão e ouvir o que paciente e família tem a dizer, pois esses, em muitos casos,  possuem informações importantes e vitais a transmitir. Pedi uma atitude mais humana no lugar de outra mais autoritária, arrogante e egocêntrica, tantas vezes registrada.

550267_424442834277948_1362163227_n

403521_424442800944618_1771514891_n

46228_424442967611268_91944823_n

——–

13 de setembro de 2012

Local: Câmara Municipal de São Paulo, São Paulo/SP

Evento: 2o. Simpósio OAPD de Doenças Neuromusculares

Tema: “Valiosa Vida: Relatos de um portador”

Comentários
Evento que marcou meu retorno às atividades de palestrante. Falei sobre meu desenvolvimento durante a infância, meu primeiro amor (aos 12 anos), minhas experiências na faculdade, nos grupos de dança adaptada e teatro, e em meu primeiro namoro. O objetivo foi dar um exemplo real de como pode se desenvolver a vida de um portador de Distrofia Muscular ao longo dos anos e em diferentes áreas da vida, de que é possível à ele buscar seus sonhos e realizações, desde que se abra para isso e não se esconda atrás de suas limitações físicas. Estiveram presentes, portadores, familiares, universitários e profissionais da saúde.

IMG00017

IMG00022

IMG00025

——–

12 de abril de 2007

Local: UMESP (Universidade Metodista de São Paulo), São Bernardo do Campo/SP

Tema: Palestra para os alunos do 3o. ano do curso de graduação de Fisioterapia

Comentários
Pelo terceiro ano consecutivo fui convidado a fazer a palestra para os alunos de Fisioterapia da UMESP. Mais uma vez contei minha história de vida e questionei o conceito de limitação, chamando a atenção para o fato de que precisamos enxergar as possibilidades ao invés de nos determos aos limites, para a necessidade de irmos além e descobrirmos novas capacidades em nós mesmos.

fisio_meto_2007

fisio_meto2_2007

——–

29 de março de 2007

Local: UMESP (Universidade Metodista de São Paulo), São Bernardo do Campo/SP

Tema: “Arte e Inclusão”

Comentários
Participei de uma aula em curso de pós-graduação latu senso de Psicopedagogia. A aula teve como objetivo colocar em discussão a arte como instrumento para a inclusão de pessoas com necessidades especiais à sociedade, além de falar da importância de seu uso como recurso pedagógico, uma vez que é capaz de desenvolver o ser humano em sua totalidade, libertando-o das restrições do método de ensino tradicional.
Na ocasião destaquei alguns momentos de minha trajetória escolar, e falei sobre minha relação com a arte, que se deu e se dá através de diferentes linguagens artisticas, e o quanto isso acrescentou e acrescenta em meu desenvolvimento. Ainda houve um debate com os alunos sobre como a sociedade vem lindando com a questão das pessoas com deficiência, debatemos os avanços e o que ainda precisa ser feito.
A inclusão na educação foi o tema mais discutido. O assunto divide opiniões, mas o importante é que o bom senso prevaleça. Não basta “despejar” alunos com deficiência nas salas de aula, é necessário uma estrutura e um trabalho sério para que a inclusão ocorra de fato. Professores, coordenadores, diretores, secretarias da educação, sociedade civíl organizada, todos têm sua responsabilidade nesse processo. O papel de cada um precisa ser muito bem estabelecido e compreendido por todos, para que nenhuma parte seja sobrecarregada, e se possa cobrar ações de quem não estiver cumprindo sua função. Toda essa organização é fundamental.
Por fim, concluímos que nunca as condições para a inclusão das pessoas com deficiência à sociedade foram tão favoráveis, mas também concordamos que esse fato nos coloca diante de desafios ainda maiores, pois é o momento de transformar muitas das idéias que tanto defendemos em ações práticas que funcionem. No entanto, nós, enquanto brasileiros, devemos ainda nos perguntar “Como encarar tais desafios num país que mal consegue atender às necessidades básicas de grande parte de sua população?”. É extremamente inquietante ver-se diante desta realidade, mas ela está aí e precisa ser vista de frente.
A inclusão das pessoas com deficiência, neste país, terá de caminhar lado a lado com ações que busquem atender às necessidades primárias de sua população, e oferecer a esta serviços básicos de qualidade. E é bem provavel que a busca pela inclusão ajude a alavancar um maior desenvolvimento no país, ao menos no que diz respeito as condições de vida oferecidas ao povo.
Como pode-se notar, o debate durante a aula foi extremamente produtivo.

——–

19 de dezembro de 2006

Local: Centro Espírita Fraternidade, Ribeirão Pires/SP

Tema: Valiosa Vida: Porque a vida é mais que importante

Comentários
Essa palestra esteve envolta em uma atmosfera diferente, foi a última do ano, aconteceu bem próxima ao Natal, e em um ambiente simples e acolhedor. Houve grande sintonia com o público, o que me permitiu transmitir meu recado com muita serenidade. Ao final as pessoas fizeram perguntas e se colocaram, e assim tivemos um momento de conversa bem proveitoso. Agradeço a todos que estiveram presentes pela receptividade.

——–

28 de agosto de 2006

Local: AlliedSignal Automotive Ltda., Sorocaba/SP

Evento: SIPAT

Tema:Valiosa Vida: Despertando para o Sentido do Viver

Comentários
Minha palestra abriu a Semana Interna de Prevenção de Acidente do Trabalho. No ambiente corporativo minhas palestras assumem caráter motivacional, proporcionando aos funcionários um momento de reflexão e descontração, combinação que ajuda a ver a vida de forma mais positiva, e a encarar os problemas como desafios a serem superados. O funcionário, para produzir com qualidade e se desenvolver profissionalmente, precisa em primeiro lugar estar bem consigo próprio, e é nesse ponto que se concentra meu trabalho.

intro_allied

eu_falando_allied

——–

12 de agosto de 2006

Local: IBNL (Instituição Beneficente Nosso Lar), São Paulo/SP

Evento: 11o. Encontro sobre pessoas portadoras de deficiências na visão integrativa bio-psico-sócio-espiritual

Tema: “Como vejo minhas experiências enquanto pessoa, professor e cidadão diante do paradigma da Inclusão Plena”

Comentários
Como nessa edição do encontro estava se fazendo uma retrospectiva de todos os anteriores, iniciei meu discurso falando sobre minhas duas participações, até então, como expositor na história dos encontros. Na sequência, já entrando no tema, contei minha história dentro da instituição, onde tive várias experiências pessoais, profissionais e como cidadão, ou seja, muito de minha “inclusão plena” se deu alí. Mais adiante comentei que existem vários tipos e níveis de inclusão de uma pessoa na sociedade, e embora o foco fosse os portadores de deficiência estendi o conceito de inclusão à todos, “deficientes” ou não. Temos a inclusão física, social, profissional, econômica e tantas outras. Precisamos trabalhar para incluir todas as pessoas, novamente digo, “deficientes” ou não, de todas essas maneiras, precisamos nos esforçar para incluí-las no mundo de forma integral, plena. O dia em que esse paradigma (da “inclusão plena”) se tornar realidade – e nosso empenho deve ser no sentido de torná-lo real -, não mais teremos de nos preocupar em incluir as pessoas, pois nossa sociedade estará madura o suficiente para não mais excluir ninguém.

eu_falando_11encontroNL

eu_falando2_11encontroNL

——–

27 de abril de 2006

Local: UMESP (Universidade Metodista de São Paulo), São Bernardo do Campo/SP

Tema: Palestra para os alunos do 3o. ano do curso de graduação de Fisioterapia

Comentários
Pelo segundo ano consecutivo fui convidado a fazer a palestra para os alunos de Fisioterapia da UMESP. A palestra foi a mesma de 2005, mas como houve o intervalo de um ano, os alunos tiveram a oportunidade de ouvir novas histórias e ver novas fotos.

——–

15 de fevereiro de 2006

Local: Academia do Lótus, São Caetano do Sul/SP

Tema: Encontro Reflexivo: Valiosa Vida”

Comentários
Esse evento recebeu o nome de Encontro Reflexivo por ser muito mais um espaço para reflexão e discussão do que uma palestra. Nas palestras normalmente há pouco tempo para a troca de idéias com o público, por isso na primeira metade do encontro contei minha história de vida, e na segunda foi aberto espaço para a livre interação entre todos os presentes. Tudo transcorreu num clima intimista e descontraído, com direito a sentar no chão e ficar o mais a vontade possível. No final do encontro ainda houve um momento de exercício corporal, com música e dança.

——–

30 de novembro de 2005

Local: UniPaulistana (Centro Universitário Paulistano), São Paulo/SP

Evento: Semana Cultural do Departamento de Pedagogia

Tema: “O exercício do Ensinar e Aprender: uma vivência de crescimento, aprendizado e descobertas”

Comentários
Nessa palestra contei minhas experiências como professor do curso de informática Tecnologia e Vida, curso que eu mesmo criei, e que tem por objetivo utilizar o computador como ferramenta para o desenvolvimento pessoal do aluno. Falei sobre minhas experiências no papel de professor, a metodologia de ensino e os benefícios que a mesma traz para os alunos.

DSC04576

publico_paulistano

——–

8 de outubro de 2005

Local: IBNL (Instituição Beneficente Nosso Lar), São Paulo/SP

Evento: 10o. Encontro sobre pessoas portadoras de deficiências na visão integrativa bio-psico-sócio-espiritual – “Presença da Espiritualidade no Paradigma da Inclusão Plena”

Tema: “Como sinto a espiritualidade em minha experiência como portador de sequelas limitantes”

Comentários
Nesse encontro tive a oportunidade de abordar minha condição de pessoa com deficiência partindo do ponto de vista da espiritualidade. Essa abordagem me deu liberdade para expor muitas de minhas idéias sobre esse tão vasto assunto (a espiritualidade), atravessando assim as fronteiras dos relatos de minhas experiências. Como nas palestras anteriores, falei sobre minha vida, mas dessa vez a discuti mais ampla e profundamente.

eu falando_10o encontro NL

publico

publico_1

——–

5 de maio de 2005

Local: UMESP (Universidade Metodista de São Paulo), São Bernardo do Campo/SP

Tema: Palestra para os alunos do 3o. ano do curso de graduação de Fisioterapia

Comentários
Primeira palestra para alunos de Fisioterapia, realizada em aula de neurologia. Minha história serviu como exemplo para os alunos de como pode ser a vida de uma pessoa que tem uma deficiência neurológica (Distrofia Muscular de Duchenne, no caso). Esse tipo de contato é muito importante na formação dos profissionais da área, pois desmistifica uma série de questões vinculadas aos portadores de deficiências, ajudando a criar a consciência de que o paciente deve ser visto como um ser humano em sua totalidade.

——–

29 de outubro de 2004

Local: FASB (Faculdade de São Bernardo do Campo), São Bernardo do Campo/SP

Evento: Semana da Educação – 6a. Semana da Pedagogia – 1a. Semana do Curso Normal Superior: “Perspectivas e Desafios: Um Olhar Para a Educação do Futuro”

Tema: “A Escola é de Todos”

Comentários
Primeira palestra para alunos de Pedagogia. Contei minha história de vida dando ênfase a trajetória escolar. Numa sociedade cada vez mais inclusiva, os futuros professores encontrarão em suas salas de aula um número crescente de alunos com necessidades especiais, e é fundamental que estejam preparados para essa realidade. Minha contribuição com essa palestra foi no sentido de mostrar que com o apoio da escola, professores e colegas, esses alunos têm totais condições de se desenvolverem plenamente.

——–

17 de outubro de 2003

Local: IBNL (Instituição Beneficente Nosso Lar), São Paulo/SP

Evento: 8o. Encontro sobre pessoas portadoras de deficiências na visão integrativa bio-psico-sócio-espiritual

Tema: Depoimento

Comentários
Minha primeira participação nos encontros anuais do IBNL, instituição que se dedica a desenvolver de forma integral as potencialidades dos excepcionais, e trabalha pela inclusão destes na sociedade. Esses encontros contam sempre com a participação de diversas instituições, e discutem os assuntos referentes às pessoas portadoras de deficiências a partir de uma visão mais ampla e abrangente. Nessa 8a. edição do encontro participei, dando meu depoimento, juntamente com Fabiano Puhlman (psicólogo), Renato Laurenti (Rede SACI), e Thiago. Após fala de cada expositor, houve um momento de debate com o público.

——–

5 de outubro

Local: Instituição Espírita Seara Bendita, São Paulo/SP

Evento: I Simpósio Espírita: Deficiências na visão espírita

Tema: “Depoimento: Vencendo Barreiras”

Comentários
Foi a minha estréia como palestrante, a realização de um projeto idealizado anos antes. Foi a primeira oportunidade que tive de compartilhar minhas experiências de vida com um número maior de pessoas, e foi extremamente gratificante. Essa palestra me deu a certeza de que deveria seguir esse caminho, foi um belo início de trabalho. Esteve comigo, também dando seu depoimento, Marco Antônio Pellegrini (vice-presidente da AME – Amigos Metroviários dos Excepcionais). Fica aqui meu agradecimento especial ao psicólogo e amigo Fabiano Puhlman, que teve grande participação nessa fase inicial do Projeto Valiosa Vida.

 

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: